março 21, 2012


INTRODUZINDO A  SEMANA SANTA


Por: Pe. Marcelo dos Santos, PF

                De todas as semanas do ano, a semana santa é uma das mais respeitadas pelos cristãos. É Santificada pelos eventos que comemoramos na liturgia e, de modo muito especial, consagrada a Deus. A Igreja, ao celebrar a paixão, morte e ressurreição de Cristo, santifica e renova a si mesma.
                Poderíamos repousar na idéia do amor de Deus, que está na origem de todos os eventos que comemoramos nesta semana: “Deus amou tanto o mundo, que entregou seu Filho único” (Jo 3,16). A paixão toda se motiva pelo amor, amor de Deus tornado visível em Cristo. Novamente é João que nos relata: “Ele sempre ampara os que estavam no mundo, mas então mostrou quão perfeito era seu amor” (Jo 13,1).
                Durante a semana santa, a Igreja segue as pegadas do Mestre. O relato da paixão ganha vida, como se fosse ser restabelecida ante nossos olhos. Todos os eventos conduzem à prisão, julgamento e execução de Jesus são recordados e celebrados. Passo por passo, cena por cena, seguimos ao longo da vereda que Cristo trilhou nos últimos dias de sua vida mortal.

                               1. Domingo da Paixão ou de Ramos
                O domingo da Paixão ou domingo de Ramos, como é mais popularmente conhecido, abre a semana santa. Segundo uma nota de rubrica, “neste dia, a Igreja celebra a entrada de Cristo em Jerusalém, para cumprir seu mistério pascal”.

2. Tríduo Pascal
            Apresenta-se o tríduo não apenas como preparação, mas como um todo unificado. É tríduo da paixão e ressurreição, abarca toda a celebração do mistério pascal.
            “O Tríduo Pascal começa com a Missa Vespertina da Ceia do Senhor, tem seu ponto alto na Vigília Pascal e se encerra com as vésperas do Domingo da Páscoa”.
            A Páscoa é nossa passagem, passagem da morte à vida, das trevas à luz, do jejum ao banquete.

DEUS É O PARCEIRO NA CONSTRUÇÃO DE UM POVO LIVRE.