fevereiro 23, 2011

OLHAR EPISCOPAL - EDIÇÃO 04


“A Comunicação na vida e missão da Igreja no Brasil” é o título do mais recente fascículo da coleção “Estudos da CNBB” (n° 101). O texto não trata apenas da realidade da comunicação, mas vai além, parte da constatação de que vivemos hoje sob o efeito de uma verdadeira revolução cultural na qual alcançam grande importância “a informação de último minuto, a distração, o entretenimento, a imagem dos vencedores que souberam usar a seu favor as ferramentas tecnológicas e as expectativas de prestígio e estima social.”

Nós vivemos sob o efeito das novas tecnologias, do mundo midiático, dos avanços na área da informação e da diversão. Hoje a ultima palavra está no televisor com “tela plana”, na imagem em três dimensões, no site da ultima geração, no Twitter, Orkut, no celular com acesso a internet... e outras tantas invenções.

Como se vê, o desafio e as possibilidades para são imensos! É preciso, entretanto, passar de uma atitude de expectador para protagonista; ou seja, é preciso passar da atitude de quem apenas assiste para a atitude do que participa e usa dos novos recursos para a evangelização!

Na noite do último dia 17, no encontro com a Pascom da Região Episcopal Brasilândia refletimos sobre isso: o avanço do mundo midiático e a dificuldade que temos em nos “conectar” com este mundo para fazer ressoar o anúncio de Cristo e a palavra da Igreja! A título de exemplo, seria bom verificarmos quantas paróquias da Região tem um site, um blog, e se as secretárias têm a possibilidade de usar a Internet para facilitar a comunicação entre paróquias ou mesmo entre os grupos da paróquia.

Alguns dados nos surpreendem! O site da Região Episcopal Brasilandia tem mensalmente 12.000 visitantes. O Blog da Paróquia de Santa Teresinha na Vila Terezinha (Setor Cântaros), criado em setembro de 2010, já teve 950 visitantes; o Blog da Paróquia Santa Cruz de Itaberaba, criado em junho de 2010, alcançou até estes dias 1766 visitantes. E o Blog da Pascom Brasilândia tem 200 acessos mensais.

Creio que os números estão a nos dizer que estamos diante de uma realidade que não podemos ignorar, se queremos avançar no anúncio do Evangelho!
Mas não basta um computador de ultima geração na secretaria paroquial para estar tranqüilo diante do desafio! Não! É preciso ter um coração grande e uma mente aberta para a partir deste imenso horizonte mudar nossas posturas e atitudes.

Hoje, mais do que nunca, precisamos nos servir dos maravilhosos recursos que a mídia nos oferece para fortalecermos a comunhão entre nós, a troca de experiências, a colaboração mútua, a ajuda fraterna, e a correção evangélica também. Será preciso superar a tentação da competição e estabelecer a cultura da comunhão. Como seria bonito se paróquias e comunidades se articulassem como uma “rede social”, permitindo a comunicação rápida de informações, facilitando aos que nos procuram a resposta eficaz às suas necessidades, criando a cultura da ajuda mútua veloz e eficaz!

Neste ano, estamos aproveitando deste espaço para levar a “palavra do Bispo” às paróquias e comunidades, utilizando dos recursos que a mídia nos oferece. E alguns resultados já começam a aparecer e a nos estimular!

O ultimo texto tinha como título “A Catequese vem aí!”. Um dos padres da região tomou o texto e serviu-se dele para animar o grupo de catequistas de sua paróquia, chamando a atenção para alguns elementos que apresentei, a partir do Documento de Aparecida. Não bastou para eles ler o texto, mas inclusive afixaram-no nos murais das comunidades permitindo que o maior número de pessoas pudesse lê-lo e compreender melhor o que a catequese representa na vida da comunidade!

Confesso que eu pessoalmente gostaria que a Pascom regional tivesse livre trânsito nas comunidades, paróquias, grupos e movimentos da nossa Região, orientando as comunidades a começar ou aperfeiçoar o uso dos meios de comunicação midiáticos para fazer ecoar por todos os cantos da Região o Evangelho!

Nos novos areópagos, não podemos deixar que falte o anúncio de Cristo e o testemunho das comunidades! No que está ao nosso alcance, não deixemos de fazê-lo!

+ Milton Kenan Júnior
Bispo Auxiliar da Arquidiocese de São Paulo
Vigário Episcopal da Região Brasilândia